Qual é a causa da perda de dentes?

Qual é a causa da perda de dentes?

Se você perdeu dentes, implantes dentários representam uma excelente opção de tratamento.

A perda de dentes ocorre por vários motivos – ausência congenital, trauma, cárie ou doença periodontal e também por falha mecânica.

Ausência congenital

Não é rara a ausência congenital de um dente. O caso mais comum é o do dente primário que não tem um dente definitivo para substitui-lo. Frequentemente isto se nota apenas na adolescência quando o dente de leite cai, mas às vezes o dente primário permanece até falhar por falta de apoio da raiz ou por causa de alguma doença. Neste caso teria que ser removido. Antes de inserir um implante no lugar de um dente ausente, é importante que o dentista verifique que não existe um botão, ou broto dental, no osso. Os dentes ausentes mais comuns são os da maxila, principalmente os incisivos laterais e os pré-molares.

Trauma

O trauma pode causar a perda imediata de dentes, como no caso da criança que cai da bicicleta, mas muitas vezes os efeitos do trauma só se manifestam meses, ou até anos, depois. A fratura da raiz, por exemplo, pode não ser aparente durante algum tempo até uma infecção se desenvolver. Às vezes um dente que sofreu trauma foi tratado e funcionou bem durante anos até a ressorção de a raiz ser detectada. Isto acontece quando o corpo age contra si, atacando a superfície da raiz e frequentemente permitindo o crescimento de osso por dentro do defeito assim criado.

Uma classe de trauma mais perniciosa pode afetar a dentição e defeitos, não somente nos dentes, mas também no osso, podem ocorrer após uma cirurgia para remover um tumor, por exemplo, ou em consequência de um acidente de carro ou outros ferimentos. Este tipo de trauma é muitas vezes agravado pela perda significante no volume ou na continuidade do osso. Neste caso um procedimento de reconstrução do osso seria necessário antes da reposição de dentes.

Doença

A causa mais comum de perda de dentes é a doença periodontal, ou seja, uma infecção da gengiva e das estruturas que apoiam o dente e que leva à perda de osso. Isto pode chegar ao ponto dos dentes caírem ou serem tão comprometidos que tem que ser extraídos. Cárie também pode chegar ao ponto em que a restauração seja impossível, como pode levar à infecção do osso em torno da ponta da raiz. Neste caso seria necessário extrair o dente para prevenir complicações.

Falha Mecânica

Ás vezes os dentes são extraídos por causa de fissuras provocadas pelos hábitos de apertar e ranger os dentes, conhecidos como bruxismo, ou por motivos mecânicos devidos a falta de apoio dos outros dentes, o que sujeita os dentes que remanesceram à fortes tensões.

  • Dente fissurado
  • Dente quebrado
  • Cárie
  • Doença periodontal

Dentes perdidos podem ser substituídos de várias maneiras.

Qualquer uma delas pode ser apropriada para você a depender das circunstancias. Os implantes dentários vêm se popularizando por vários motivos, entre eles a longevidade, resistência e estabilidade que o tratamento oferece, sem falar da previsibilidade da tecnologia atual. Outras opções comuns incluem a ponte fixa e a dentadura.

Ponte Fixa

Dentes perdidos podem ser substituídos por uma ponte fixa se tiver dentes saudáveis e fortes na área suficientes para apoiar os dentes artificiais. Os dentes adjacentes são reduzidos pela remoção do esmalte, assim criando espaço para a instalação da próstese. Os dentes prostéticos ficam assim suspensos entre os dentes adjacentes e provem uma solução funcional e estético pela falta dos dentes naturais.

A desvantagem desta técnica diz respeito à preparação dos dentes adjacentes, o que é irreversível e os expõe ao risco de trauma nos nervos, o que por sua vez pode requerer o tratamento do canal da raiz. Pontes fixas de longo prazo normalmente funcionam durante 10 a 12 anos. A substituição frequentemente requer tratar os dentes de apoio novamente, pois frequentemente eles são comprometidos através do tempo por cárie ou perda de osso periodontal.

Dentadura

Dentaduras removíveis parciais ou completas podem substituir desde um só dente até todos os dentes, tanto da maxila quanto da mandíbula. As dentaduras requerem o apoio mecânico dos outros dentes (no caso das dentaduras parciais) e da crista remanescente da gengiva e do osso abaixo. Dentaduras completas superiores também podem ser auxiliadas por sucção entre a dentadura e a gengiva do palato.

Os motivos pela substituição de dentes variam e devem levar em consideração os riscos de deixar espaços e as consequências pelos dentes remanescentes.

Perda de osso

Quando os dentes são removidos o osso que os apoia tende a encolher através do tempo. Este processo se chama ressorção e é uma consequência da perda do estímulo que as forças que agem nos dentes produzem no osso. Ressorção começa assim que um dente é removido e aumenta com o tempo. O osso perde tanto a altura quanto a espessura com este processo.

Quando vários dentes são perdidos, com ou sem um próstese para substitui-los, uma perda significativa de osso pode ocorrer e isto pode levar a dificuldades no uso de uma dentadura removível devido à falta de uma crista para dar estabilidade. Na chamada zona estética quando uma falta de volume na crista fique aparente o resultado é um defeito cosmético. Na medida em que o osso é ressorvido a gengiva que cobre-o também encolhe criando uma depressão que além do problema estético pode causar impactação de comida abaixo dos dentes adjacentes.

Deslocamento

A perda de um dente pode levar ao deslocamento dos dentes adjacentes que tendem a se inclinar na direção do espaço deixado pelo dente perdido. Da mesma maneira o dente oposto pode descer em direção ao vazio.

De modo geral nossos dentes tem a tendência a mover para frente da boca e em direção aos dentes opostos se nada lhes impede. A perda de um dente dá um caráter patológico a este processo. Quando os dentes se deslocam criam anomalias na altura e nos contornos da gengiva que predispõem os dentes adjacentes à doença periodontal e cárie devido ao acúmulo de comida e placa bacteriana por causa das dificuldades na limpeza de áreas de gengiva amontoada.

O deslocamento dos dentes também afeta a oclusão e o aspecto cosmético do seu rosto e sorriso.


Introdução aos implantes dentários